A Residência virtual do Red Hat Open Innovation Labs ajuda a líder internacional em saúde pública a criar plataforma DevOps para contínua inovação aberta

A Red Hat anunciou que está trabalhando com a Organização Mundial da Saúde (OMS), a agência da Organização das Nações Unidas responsável pela saúde pública em nível internacional, a criar uma infraestrutura de desenvolvimento open source para dar apoio ao…

16/11/2021 leandro.paradiso

A Red Hat anunciou que está trabalhando com a Organização Mundial da Saúde (OMS), a agência da Organização das Nações Unidas responsável pela saúde pública em nível internacional, a criar uma infraestrutura de desenvolvimento open source para dar apoio ao desenvolvimento da Learning Experience Platform (LXP) da Academia da OMS, o novo centro de treinamentos de última geração criado pela organização.

“Trabalhar com o Red Hat Open Innovation Labs forneceu uma abordagem mais flexível e responsiva para criar soluções usando tecnologias open source.”

Bernardo Mariano chief information officer e diretor de Saúde Digital da Organização Mundial da Saúde

A colaboração usou práticas de desenvolvimento modernas do Red Hat Open Innovation Labs, Open Practice Library, e tecnologias open source dos projetos comunitários da Red Hat. A OMS construiu uma plataforma DevOps escalável e mais flexível para ajudar com atividades como gerenciamento, construção de testes, análise de códigos e visualização de dados para permitir um acesso mais rápido a conhecimentos relevantes para o setor de saúde e para reduzir a desinformação.

Necessidade global de informação


Com dados sobre o COVID-19 atualizados quase diariamente, os profissionais de saúde precisam estar a par das informações mais recentes e precisas. A entrega rápida das informações está se tornando um fator crucial e a OMS percebeu que precisava melhorar suas habilidades digitais para atender às necessidades dos trabalhadores de saúde do mundo todo, que estavam mudando rapidamente. A OMS reconheceu a necessidade de acelerar a disseminação dos conhecimentos e evidências mais recentes sobre saúde e evidências para médicos, formuladores de políticas e sua própria equipe, trabalhando junto com a Red Hat para criar novas práticas.


Velocidade e precisão através de uma abordagem aberta

A nova plataforma DevOps da OMS endereça a capacidade de responder aos atuais desafios, tais como combater a desinformação, assim como ter acesso à capacidades adicionais para estabelecer uma plataforma com uma nova experiência de aprendizado. A OMS também buscou lançar as bases para um modelo de dados abertos que pode atender às futuras necessidades de profissionais de saúde, incluindo a oferta de experiências de aprendizado mais personalizadas.


Durante uma residência virtual de oito semanas com o Red Hat Open Innovation Labs, a equipe da OMS trabalhou colaborativamente com especialistas da Red Hat. O Red Hat Open Innovation Labs visa ajudar organizações a integrar pessoas, práticas e tecnologias para aumentar a agilidade no desenvolvimento de software e produtos, catalisar inovação e solucionar desafios internos em um ritmo acelerado.

Como parte da iniciativa, a equipe de Gerenciamento de Informação e Tecnologia da OMS se envolveu com a adoção da metodologia ágil, desenvolvimento de produtos desenvolvimento de produto enxuto e práticas DevOps, em paralelo à atual abordagem mais tradicional de gerenciamento de projetos. Estas mudanças culturais visavam umentar a capacidade de adaptação às necessidades, que estão mudando constante, e tornar a plataforma DevOps da OMS mais escalável para demandas atuais e futuras. As habilidades e ferramentas obtidas com o engajamento no Red Hat Open Innovation Labs ajudou a lançar as bases para a solução de aprendizado que não é relacionada à uma única pessoa ou tecnologia. Em vez disso, a equipe da OMS agora tem o conhecimento holístico e a proficiência para gerenciar sua nova plataforma e processos internamente daqui para frente.

Trabalhando para não deixar ninguém para trás por meio da inclusão digital


Desde o início, a OMS estava determinada a construir a plataforma usando tecnologia open source. Alinhado a seus princípios, o open source permite colaboração, acessibilidade e economia, em particular para países de baixa e média renda.


A nova LXP será executada inteiramente com tecnologias de nuvem híbrida, dando à OMS uma plataforma escalável, flexível e mais segura. O Red Hat OpenShift fornece a base nativa em cloud, um ambiente simplificado para construir e implantar aplicações containerizadas e funcionalidades para avaliar métricas de aplicações. O Red Hat CodeReady Workspaces também está sendo usado para fornecer aos desenvolvedores da LXP uma base de desenvolvimento Kubernetes rápida e confiável. Ao basear a LXP em uma estrutura de tecnologia aberta, a OMS está agora melhor preparada para adotar novas arquiteturas e aplicações de forma iterativa e incremental, gerando valor em tempo real para profissionais de saúde do mundo todo. Além disso, como uma plataforma Kubernetes  agnóstica em relação à cloud, o Red Hat OpenShift permite que a OMS escale a LXP à medida que a demanda cresça, sem depender de qualquer fornecedor de cloud em particular.

Citações de apoio


Hans Roth, vice-presidente sênior e gerente-geral de Serviços Globais da Red Hat


“A Organização Mundial da Saúde tem pavimentado o caminho há muito tempo quando se trata de soluções inovadoras de para recursos de saúde pública. Foi uma honra trabalhar com a OMS para desenvolver uma plataforma open source que tem o potencial de moldar a forma como o mundo responde não somente à crise da COVID, mas à futuras adversidades sanitárias. Com a ajuda do Red Hat Open Innovation Labs, a OMS rompeu tradicionais barreiras de TI, substituindo-as por práticas DevOps e solucionando desafios através da colaboração, trabalho duro e
pensamento inovador. Por fim, com o apoio da Red Hat, a agência criou uma robusta plataforma DevOps que pode prover conhecimento para profissionais de saúde ao redor do mundo. ”


Fonte: https://www.redhat.com/pt-br/about/press-releases/organização-mundial-da-saúde-adota-tecnologias-open-source-para-atender-profissionais-da-saúde


Cadastre-se em nossa newsletter!

Receba nossos conteúdos em primeira mão
e fique por dentro de todas as nossas novidades.